REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

segunda-feira, 25 de julho de 2016

DIA DO ESCRITOR (25 de JULHO)





















Escreves tu o que pensas
Ou não pensas quando escreves?
Entre dúvidas imensas,
Dúvidas longas ou breves,
Procuras o que escrever,
Porque sentes o prazer,
Que é quase como um dever;
É a arma com que te atreves!

Escritor, tu és baluarte!
És a luz na escuridão,
És profissional da arte,
Da qual és o bastião!
Consegues viajar o mundo,
A perscrutar o submundo
Do rico ou do moribundo,
Com a arte no coração!
  
Contas vidas em teus contos,
Deleitas o teu leitor!
Fazes rir, ou o deixas tonto
Em tramas ricas de amor!
Ah, escritor, que seria
Da orquestra sem maestria,
Do artista sem galeria
Do jardim sem uma flor?...

Assim és tu para nós,
Que farejamos os livros!
Fazes, desfazes os nós,
Passas histórias em crivos,
Inventas mil personagens,
Fazes-nos criar imagens
Enfeitadas com paisagens,
Fazes-nos teus fiéis cativos!...

Hoje é teu dia, escritor,
É 25 de julho!
De nós mereces louvor...
Compraze, pois, com orgulho!
Vamos ler as tuas linhas,
Desvendar as entrelinhas,
Conhecer reis e rainhas...
Dar em teu livro um mergulho!