REGRAS PARA SE FAZER O POEMA VARANO

sábado, 22 de outubro de 2011

MINHA FLOR


Hoje acordei mais cedo, meu amor,
Para sentir o teu perfume quente,
Teu suspirar suave e tão silente,
A maciez da pele, qual u’a flor...

Hoje acordei mais cedo, pra te olhar,
Sem que tu te apercebas do que faço.
Deito minha cabeça em teu regaço
E ouço teu coração - que é meu – pulsar...

Quero em ti contemplar toda a beleza
Da obra-prima que és da natureza...
Deitar-me no veludo dessa flor...

Deus fez em ti a flor mais delicada,
Aveludou-a, pôs-lhe perfumada,
E deu-me pra eu guardar o meu amor!...

Leave your comments
Deixe seu comentário



terça-feira, 18 de outubro de 2011

DÚVIDAS

Tem horas que decifro o teu sorriso,
Em duas pequenas letras alternadas,
Como o chegar das curvas das estradas,
Que não se sabe o estado do seu piso...

Por vezes tento em vão adivinhar
A intensidade, o grau do teu amor...
Divago entre perguntas a supor
E acabo sem resposta ao meu pensar!

Só o tatear de mãos nos faz sentir,
Que atrás de algum sorriso pode vir
A curva mais bonita dessa estrada.

Não há divagações, não há perguntas,
Que possa adivinhar o que tu assuntas,
Ainda que tu saibas que és a amada!

Leave your comments
Deixe seu comentário

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

OBRIGADO!















A tua imagem surge a todo instante,
A cada passo meu, por esse mundo!
Contemplo o céu longínquo e, num segundo,
Vislumbro o teu sorriso lá distante...

Paro as andanças minhas, pra sentir
Um pouco da presença que me trazes,
E mesmo por momentos tão fugazes,
Sinto a felicidade do existir!

És tu a Lua, a Lua és tu, são gêmeas,
Esplendorosamente, belas fêmeas!
Volto correndo a ti, que já conheço!

Não ando mais sozinho e moribundo,
Pois tenho, em ti, o amor maior do mundo!
Aos céus bendigo... A Deus eu agradeço!

Leave your comments
Deixe seu comentário

TRAMA

Costura o tempo a vida em trama feita,
Que a esteira do destino consolida.
Cada episódio escrito terá vida,
Em cada personagem que ele aceita!

No desenhar da trama, em nossas vidas,
O tempo aponta coisas tão perfeitas...
Fruto de olhos de linces e de espreitas,
Escritas por suas mãos bem aferidas!

Quisera saber antes toda a história,
Da esteira desse tempo a trajetória,
Sem dor, sem sofrimento, ou algo insano!

Quisera saber tudo dessa trama,
Para abraçar, na vida, a quem me ama,
Viver o meu papel, sem desengano!

Leave your comments
Deixe seu comentário

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

EU VI PALMEIRAS A TESTEMUNHAR













Em plantação medida e enfileirada,
Na exuberância nobre de sua copa,
Em coluna por um perfila a tropa
De palma imperial tão bem plantada!

Gigante, o caule avança rumo ao céu,
Levando a copa verde e tremulante,
Para ser vista ao longe, bem distante,
Qual fosse a exibição do seu troféu!

Palmeira secular, mais que um enfeite,
Algures, referência ou fiel deleite,
Aos olhos de quem ama a natureza!

.........................................................
Sobra-lhe hoje, do alto do seu porte,
Testemunhar distante a tanto corte
Da mata que sucumbe sem defesa!...

Leave your comments
Deixe seu comentário

domingo, 2 de outubro de 2011

SUAVE FLOR (glosa)


Entre flores e rosas deste mundo
És a flor mais suave em meu jardim!

És o meu lenitivo e minha vida
És a Lua e a luz que vem do céu
Que me encanta e me faz um menestrel
És a flor perfumada e bem nascida
Que plantada em meu peito e já crescida
Se mistura ao perfume do jasmim
Que plantaste também dentro de mim
És o amor que se cala aqui no fundo

Entre flores e rosas deste mundo
És a flor mais suave em meu jardim!

Não me ocorre um minuto por perdido
Se esse tempo dedico a imaginar
Todo o tempo que tenho para amar
Esse amor que me foi oferecido
Que me veio na flecha do cupido
Que promete entre nós não ter mais fim!
Nesse amor eu te vejo sempre assim
Como a flor de um perfume o mais profundo

Entre flores e rosas deste mundo
És a flor mais suave em meu jardim!

PREÇO DA FAMA












Na tua falta eu perco um tanto aqui de mim!
Não é como o cair de pétalas no chão,
Pois que sempre haverá mais uma no jardim.
É falta que dói fundo no meu coração!

Na tua ausência, sempre em mim falta um pedaço,
Vou capengando e nunca vejo a luz no fim...
Falta o pulsar sutil que trazes no regaço
E sobra-me a tristeza de me ver assim...

Mas quando tu regressas, vem contigo o riso,
Fazendo-me completo com o que eu preciso
E tu te sentes dona de minh’alma enfim!

Pois é, pagamos juntos o preço da fama!
Em troca, no reencontro, há o acender da chama,
E somos eu pra ti... E tu toda pra mim!

Leave your comments
Deixe seu comentário 

sábado, 1 de outubro de 2011

MANHÃ DE ENTREGAS












Ó vida minha, amor da minha vida,
És como a flor, que se abre nas manhãs...
Mostras na face o róseo das maçãs,
Ninguém imagina o quanto tu és querida!

O suave odor que exala o corpo teu
Faz-me querer ficar mais um pouquinho...
Percorro o corpo inteiro com carinho
E enroscas esse corpo ao corpo meu!

Esse passeio em curvas definidas
Faz-me sentir qual fosse um escultor!
Sigo os detalhes, doces investidas,

Provo do néctar dessa ardente flor
E entrego-me de todo, sem medidas,
Nessa manhã de entregas desse amor!

Leave your comments
Deixe seu comentário